20060614

Extremistas estão calando a liberdade

2006 - Em suposta vigência a liberdade de expressão e de imprensa no Iraque está completamente ameaçada pela ação de grupos extremistas que continuamente atacam jornalistas e grupos de imprensa, propiciando assim censura a ação da mídia internacional. A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ), o Sindicato Curdo de Jornalistas e o Sindicato Iraquiano de Jornalistas devem realizar manifestações de protestos contra o massacre de jornalistas naquele país. Desde a invasão dos EUA, cerca de 130 profissionais, 100 deles iraquianos, já foram mortos no Iraque. O número é o maior de todos os conflitos da história da humanidade. Em decorrência da violência, veículos de médio porte se retiraram do país e os de grande, que não podem fazê-lo, utilizam largamente jornalistas iraquianos como fontes. Estes últimos, que não podem sair do país ou se esconder, ficam na ponta exposta da cadeia, sujeitos às maiores violências. Fonte: Comunique-se

Divulgue o seu blog!