20060725

E os 'gringos' tratam o Brasil como irresponsável

A ONG Greenpeace afirma "que a maior parte da soja brasileira provém de áreas desmatadas na Amazônia, de fazendas cujos proprietários não têm direito legal à terra que cultivam e até mesmo de fazendas que usam mão-de-obra escrava". A questão levantada pelo Greenpeace sobre o desmatamento da Amazônia tem contra-argumentos muito além da Gestão Ambiental. Sabe-se que a União Européia e os Estados Unidos têem grandes interesses quando a pauta é subsídios agrícolas e avanço de mercados emergentes (Brasil) junto a OMC - Organização Mundial de Comércio. Toda vez que a Rodada de Doha volta a ser discutida entre os países membros, alguma ONG internacional e mesmo o Greenpeace pegam pesado com a questão da Amazônia brasileira. Estudos do governo federal relatam que toda terra cultivada na Amazônia é fiscalizada e amparada por gestões legais, não se pode plantar grandes glebas de terras e negociar produtos oriundos de propriedades ilegais. É sabido pelas autoridades que há problemas sérios com madeireiros, agricultores e extrativistas de toda espécie na Amazônia, agora taxar que todo produto não tem procedência legal, isso é perigoso! Empresas como McDonald's, Waitrose e Asda (duas das maiores cadeias de supermercados britânicas), além de empresas da França, Alemanha e Bélgica, estão exigindo que produtores de soja no Brasil não utilizem grãos de regiões que sofreram desmatamento e também que a soja que estão comprando tenha procedência legal. Infelizmente essas mesmas empresas só dão ouvidos as ONG´s e raras as vezes visitam in loco o agrobusiness do Brasil, se assim o fizessem claramente teriam que rever suas indagações! é pertinente solicitar procedência do produto que se consome e compra, mas também é verdade que se deva questionar os tais subsídios agrícolas dos americanos e europeus. Existem vários tipos de "guerras" as declaradas e evidentes e também as não-declaradas e obscuras, caso citado aqui a comercial. Preservar o Meio Ambiente e a Amazônia é caso Urgente para o Brasil, mas o mundo não pode impor uma situação de calamidade descabida as questões internas do Brasil. Que a soberania nacional demonstre suas ações em prol ao Meio Ambiente e também a sua economia sustentável. Texto by Ton.

Divulgue o seu blog!