20060804

Em cima do muro?

"Na tentativa de escaparmos dos extremos, a gente quer fugir logo para o meio, onde pensamos que está o equilíbrio.. achamos que ali está a maturidade, ou a saúde mental; se a gente observar, o meio é uma posição perigosa, de desinteresse e falta de envolvimento: "em cima do muro", neutralidade. Só que a vida não permite isso da gente porque ela não pára, nem é neutra. É cômodo, mas insatisfatório. Ficar no "meio" indica indiferença. Nela não há interação direta nem calorosa... nos escondemos para não mostrarmos nossas preferências, sentimentos ou limitações. Quem opta pelo meio nunca será um covarde, mas nunca será um herói, nunca terá débito, mas também nunca terá crédito, não deixará transparecer a raiva, nem muito menos o amor. Não revelará fraqueza, mas jamais demonstrará força. É uma vida apática, insípida e vazia, na fronteira entre a loucura e a sanidade... não haverá saúde, auto-realização ou autenticidade na posição de neutralidade. Somente com autodeterminação podemos fluir de um extremo a outro, passar do negativo ao positivo e voltar. Compreendendo essa polaridade, podemos ter mais empatia e sensibilidade com quem está perto de nós. Podemos, inclusive, sermos mais humildes e tolerantes." Comunidade Conquistando o Equilíbrio: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=17282234
Foto e texto Liw.

Divulgue o seu blog!