20061101

Planeta Terra está em colapso

Terra - No final do mês de outubro de 2006 foram apresentados as Nações do Planeta dois relatórios de instituições diferentes - ONU e Banco Mundial - sobre a questão climática da Terra e suas consquências econômicas e de sobrevivência da vida. Segundo o diretor do departamento de mudança climática da ONU, Yvo de Boer, o novo relatório de clima da ONU denota que: "Temos que reagir urgentemente à mudança de clima. De outra forma, será muito caro", conclui ele. O segundo relatório sobre o aquecimento global e economia foi realizado a pedido do Reino Unido. A sua chefia se deu pelo ex-diretor do Banco Mundial Nicholas Stern, que prevê uma crise econômica mundial se a mudança climática não for efetiva e imediatamente combatida. Segundo a Revista alemã Dear Spiegel existe uma preocupação mundial sobre o efeito estufa e suas consequências, no mais a Europa e outros países como EUA, China, Índia, não conseguirão cumprir com as metas impostas pelo Protocolo de Kyoto, mesmo sabendo que o próprio EUA não apoia tais medidas de redução de poluição a base de petróleo e derivados para geração de energia. O relatório da ONU mostra que a emissão de dióxido de carbono (CO2) está crescendo novamente. Depois de deter as emissões mundiais de CO2 durante os anos 90, a ONU estima que as emissões de gases que prendem o calor aumentaram de 17,5 para 17,9 bilhões de toneladas entre 2000 e 2004. De fato, a Europa não pode simplesmente apontar o dedo para o outro lado do Atlântico. De acordo com o relatório do Reino Unido, a Europa tem que reduzir suas emissões de CO2 em 30% até 2020 e 60% até 2050. "Isso é possível de se fazer", disse Stern. "Podemos crescer e sermos verdes." Ele argumenta que se a mudança climática for ignorada, o dano à economia global será comparável à Grande Depressão ou às guerras mundiais. Já o primeiro-ministro britânico Tony Blair disse que o relatório de Stern "demoliu o último argumento que restava para a inação diante da mudança climática". Até quando o mundo, que dá moradia a milhões de seres vivos, aguentará tanto descaso e apatia para com a natureza? Não é certo buscar reduzir o crescimento dos países em desenvolvimento - como ações de preservação da Amazônia, Leis Internacionais focadas ao não desenvolvimento de áreas possíveis a economia dos pobres, isso sem contar o trabalho 'terrorista' que algumas ONG´s praticam em pátrias alheias - e deixar que os países ricos façam e aconteçam no mundo da economia, sem a devida preocupação com a natureza. Pois bem eles (ricos) já queimaram e continuam a queimar de tudo em suas bases territoriais, levando por ano ao meio ambiente milhões de toneladas de gases nocivos a natureza e querem agora que os pobres paguem uma conta muito cara!! Preservar é preciso, mas todos, ricos e pobres, devem cumprir com seu papel em relação a natureza. Texto by Ton.

Divulgue o seu blog!