20070204

Quebra de paradigmas na Casa Branca

USA - A senadora Hillary Clinton atraiu uma enorme multidão durante a sua primeira visita a Iowa na condição de candidata a uma indicação democrata à presidência dos Estados Unidos. Hillary disse que 'já era hora' de uma mulher ocupar a Presidência.A ex-primeira-dama disse achar que os norte-americanos estão prontos para ver uma mulher o Salão Oval da Casa Branca.- Já é tempo, já era hora de termos uma mulher presidente - disse ela a uma platéia entusiasmada de cerca de 1.500 pessoas reunidas em um ginásio escolar em Des Moines.Antes, em um encontro com democratas, ela foi questionada por seu voto em 2002 autorizando a invasão do Iraque. A senadora por Nova York, hoje uma opositora da guerra, disse: 'Já assumi a responsabilidade por meu voto, mas não há como voltar atrás. Gostaria que houvesse um jeito. Agi na melhor das intenções na época', disse. - O presidente (Bush) pegou o meu voto e os votos de outros e basicamente usou de forma errada a autoridade que lhe demos - acrescentou ela. A senadora Hillary é a primeira mulher na história dos Estados Unidos que tem chances de levar a presidência da república, até então, nenhuma mulher foi eleita presidente. Em verdade, nenhuma sequer concorreu ao cargo nas 55 eleições presidenciais realizadas no país desde 1789. Suas chances no interior dos EUA, onde a população é mais conservadora, são muito pequenas, o que seria uma desvantagem. Além disso, Hillary não tem o mesmo carisma que seu marido, o ex-presidente Bill Clinton, tem. A imagem geral de Hillary é de uma política fria e, até certo ponto, calculista. Ela também se envolveu em algumas polêmicas, como as acusações de que teria recebido um adiantamento de US$ 8 milhões pelo livro que escreveu, e de ser anti-semita.Sua resposta foi dada no Senado, onde teve atuação de destaque, que lhe rendeu forte reconhecimento - e a reeleição com uma margem de 30% em relação ao segundo candidato.Seu maior concorrente é o senador Barack Obama, do estado de Illinois. Negro e jovem, ele também teria vários pontos contra sua própria candidatura. Como Hillary, também, teve uma atuação de destaque no Senado nos últimos anos e tem forte carisma e cultiva a imagem de político de interior, que se envolve diretamente com sua comunidade.Agora, resta ao Partido Democrata decidir qual desses dois pré-candidatos têm condições de enfrentar os candidatos do Partido Republicano e, pela primeira vez em oito anos, voltar ao Salão Oval. Uma coisa é certa, se voltarem à Casa Branca, será quebrando paradigmas: ou com a primeira mulher presidente, ou com o primeiro negro presidente. Fonte: Ms. Nacli, Reuters, Brazilian Press. y Ton.

Divulgue o seu blog!