20080411

Comer carne gera fome para milhões de pessoas no mundo

Question? - Quando há falta de energia, nações entram em guerra. Quando há falta de alimentos, governos são derrubados!!! A grande questão de sobrevivência e de poder da humanidade, energia e comida. Em 2008 a ONU (Organização das Nações Unidas) através da FAO, alertou para a alta dos alimentos no mundo, que significaram a duplicação dos preços das matérias-primas desde 2007. O aumento da demanda - no últimos anos a China elevou em 35% o consumo de alimentos, entre eles oconsumo de carne - e a falta de produção elevou drasticamente os preços dos alimentos. Além da grande demanda, há ainda o fator produção de grãos para a geração de energia, através dos Biocombustíveis, nesse caso os EUA são os recordistas em desbalancear o consumo de cereais, para se ter idéia décadas atrás os americanos consumiam cerca de 15 mil toneladas dia de milho para consumo humano, hoje eles usam cerca de 90 mil toneladas de milho para produção de energia, ou seja, menos milho na mesa do cidadão e mais ethanol nos tanques de combustível dos veículos. Tudo em nome do aquecimento global e da redução do uso de petróleo, será? Organismos internacionais alertam para os efeitos nocivos da alta de preços de gêneros básicos de alimentos. O encarecimento já afeta importantes programas de combate à fome do mundo, como o Programa Mundial de Alimentos da ONU, que precisa suprir um rombo de US$ 500 milhões, como afirma o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick. Segundo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a atual elevação mundial do preço dos alimentos é uma "inflação boa", que "convoca" os países a produzir mais e atender à demanda por alimentos no mundo. "A inflação sobre os alimentos é decorrente do fato de que as pessoas estão comendo mais", comenta Lula. "Ora, na medida em que mais gente começa a comer carne, produtos de soja, trigo... se a produção de alimentos não aumentar, obviamente que nós vamos ter inflação." De fato o presidente está certo em sua colocação, nunca antes se comeu tanta carne no mundo e nunca houve tão pouca oferta de cereais, devido a falta de plantio. Pois bem, para se ter idéia do déficit de alimentos, para cada 100 gramas de carne consumida, 700 gramas de cereais deixam de chegar as mesas das pessoas no mundo todo, eis um dos motivos da falta de alimentos na praça, sem contar a não atenção política e o jogo de poder por subisídios agrícolas dos países ricos da comunidade européia e dos EUA. É hora de se plantar mais e mais, com preços mais justos, e o Brasil é um grande potencial agrícola mundial, pode se tornar em pouco tempo o celeiro mundial, como produtor de grãos e gado, basta que os ricos quebrem seus subsídios desleal. Não somos co-responsáveis pela falta de alimentos com a atual produção de biodiesel e ethanol! Não deixamos de plantar uma cultura para subsitituir por outra, sem que haja estudos reais e plausíveis. O presidente Lula afirmou que pediu ao Ministério da Agricultura que comece a "trabalhar a possibilidade" de fazer com que o Brasil se torne auto-suficiente na produção de trigo, matéria-prima de produtos básicos importantes, como o pãozinho e as massas. Segundo o presidente, a idéia é que os ministérios ligados à economia e à produção alimentícia estudem "os produtos que estão incidindo sobre a inflação, para ter políticas especiais de incentivo a esses produtos". O presidente em visita a Holanda voltou a citar números que mostram a disponibilidade de terras no Brasil: 400 milhões de hectares de terras aráveis, dos quais se aproveita "muito pouco"."(Precisamos) produzir mais arroz, mais milho, feijão, produzir mais as coisas que nós consumimos, não apenas para consumo interno, mas também para exportação. Nós temos uma enormidade e um potencial fantástico para que a gente possa aumentar nossa produção agrícola, atender aos interesses do povo brasileiro e atender a uma parte do mundo", conclui o presidente. Fontes: Jornal da Globo, BBC, UOL Economia, Mixidéias, FAO/UN. By Clayton Fernandes.

Divulgue o seu blog!