20080725

Brasil dá grande passo entre os membros do G7

Genebra - Celso Amorim, chanceler brasileiro, afirmou hoje que o Brasil aceitou a série de medidas apresentadas pelo secretário-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, e qualificou de "grande passo" na direção de um acordo as discussões em Genebra."O Brasil é o primeiro país a aceitar o texto de Pascal Lamy", declarou o ministro brasileiro ao término de uma reunião dos ministros das sete maiores potências comerciais G7 (Estados Unidos, União Européia, Índia, Brasil, Japão, Austrália e China), ampliada em seguida aos ministros de outros 30 países - G30. O Brasil, além do G7, também faz parte do G20.

Futuro - O ministro Amorim disse que "demos um grande passo hoje, mas não um passo completo, porque um dos membros do G7 ainda não concorda com o pacote de medidas", apresentado por Lamy, sem revelar o nome do país. Segundo fontes diplomáticas, a Índia foi a principal voz dissonante nesta reunião, destinada a salvar a rodada de Doha. Existe uma "convergência" no G7 "sobre vários números centrais para a agricultura e para os produtos industrializados", ressaltou Celso Amorim. O presidente Luiz Inácio da Lula, deu a seguinte orientação ao chanceler Amorim, "ser flexível, se outros países mostrarem flexibilidade e se o resultado final for favorável aos mais pobres"."Minha opinião sobre as chances de chegar a um acordo passaram de 50% a 65%", afirmou. Para o ministro, as discussões ainda deverão demorar "dois ou três dias". "A intenção do diretor-geral é evocar os temas que ainda não foram evocados, como discussões sobre os serviços e às modalidades (os números sobre a agricultura e os produtos industrializados), conclui Amorim. Fontes: Ministério de Relações Exteriores e Agência AFP. Edição texto by Clayton Fernandes.

Divulgue o seu blog!