20080722

País bate recorde na arrecadação de impostos

De janeiro a junho de 2008, em relação a igual período de 2007, a arrecadação de impostos e contribuições no Brasil teve variação de 9,93%. No último mês de junho o país atingiu o valor de R$ 55,75 bilhões, totalizando R$ 327,6 bilhões no primeiro semestre deste ano. O desempenho da arrecadação das receitas administradas pela Receita Federal do Brasil (RFB) no período de janeiro a junho, em relação a igual período de 2007, teve variação real acumulada, com atualização pelo IPCA, de 9,93%. Segundo a Receita, um dos fatores preponderantes para o resultado alcançado em junho, em relação a junho/07, foi o trabalho do órgão e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) na busca da recuperação dos débitos em atraso, traduzido pela arrecadação de multa, juros e depósitos judiciais, que apresentou um crescimento real de 135% e contribuiu com 58% para o resultado global. Outro fator foi a maior presença fiscal que, além do reflexo direto na arrecadação de acréscimos legais, induz ao pagamento espontâneo da obrigação tributária.

Fatores - O melhor desempenho da economia possibilitou o aumento da base de cobrança de alguns impostos e contribuições, como o de importação, a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e o PIS/PASEP. Contribuíram para a arrecadação no primeiro semestre a maior lucratividade das empresas; o crescimento de 14,2% no volume geral de vendas; aumento de 14,45% da massa salarial; crescimento de 24,2% das vendas de veículos no mercado interno; aumento de 46,82% no valor em dólar das importações; o crescimento de 6,7% na produção industrial; a arrecadação elevada de royalties relativos à extração de petróleo; a alteração das alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e o aumento da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das instituições financeiras, de 9% para 15%. Além disso, o restabelecimento das alíquotas, com a extinção da CPMF, da contribuição previdenciária dos segurados empregados, empregados domésticos e avulsos e o aumento do salário mínimo permitiram o aumento da receita previdenciária. Fonte: Secretaria de Comunicação da Presidência da República. SECOM. By. Ton.

Divulgue o seu blog!