20080707

Plano federal destinará 65 bilhões de reais aos ruralistas

São Paulo - O Mixidéias, presente em almoço com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), relata aqui o pronunciamento de Luciano Coutinho, sobre o lançamento do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2008-2009. Segundo ele o governo Federal, destinará R$ 65 bilhões para o crédito rural, desse montante, R$ 55 bilhões serão encaminhados ao custeio e comercialização – 12% a mais que na safra anterior.

O presidente da República Luis Inácio Lula da Silva, anunciou, em Brasília, o Plano de Agricultura Familiar, que prevê mais R$ 13 bilhões ao setor. De acordo com Lula, esta é a resposta brasileira à crise mundial de alimentos: incentivar a produtividade – e não a retenção da capacidade de consumo ou produção. “É criar condições para que as pessoas plantem”, concluiu Lula.
Segundo o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, o governo brasileiro está investindo mais recursos para estruturar a agricultura brasileira no médio e longo prazo. Entre as medidas do PAP estão os recursos para o custeio, comercialização e investimento da produção agropecuária, seguro rural e políticas de preços mínimos, especialmente para alimentos essenciais como arroz, feijão, milho e trigo. Com o pacote rural está sendo anunciada também uma linha de crédito especial para a recuperação de áreas degradadas de pastagens, a fim de reintegrá-las ao processo produtivo. O ministro Stephanes concluiu dizendo que deve ser lançado, até dezembro, um programa de incentivo à produção de adubos e fertilizantes. O objetivo é dar ao Brasil maior autonomia com relação a esses insumos básicos. Hoje, o País importa 90% dos fertilizantes fosfatados que consome. “Até o final do ano, o governo anunciará medidas que em dez anos nos deixarão auto-suficientes em fósforo e nitrogênio e diminuirá a dependência do potássio”, afirmou Stephanes. Fontes: Secretaria da Presidência, BNDES e Ministério da Agricultura. By Ton.

Divulgue o seu blog!