20080916

Pobreza assola o mundo do mercado de capitais!

O dia de queda da economia mundial, 15 de setembro, a avalanche financeira do sistema capitalista. E o mundo está cada vez mais pobre em prol do desperdício de uma sociedade dominadora e destruidora. A humanidade vive em meio a uma sociedade (China e USA) de mãos dadas ao consumismo desenfreado. Segundo a diretora de redação do Jornal Valor Econômico, Vera Brandimarte, "talvez mais pobres os países desenvolvidos como os EUA se voltem para a questão da sustentabilidade".
O mercado mundial precisa olhar com carinho a sociedade como um todo e não apenas para o mundo virtual de capitais. É necessário atenção empresarial e governamental para a glovalização do capital, a visão do século XX precisa ser repensada em meio a demanda de consumo por bens e alimentos.
Nesse 15 setembro, dia de rever ações da AIG - American International Group, concordata e fechamento do Lehman Brothers, a intervenção monetária federal do governo americano seria considerada como um sinal de perigo extremo para o sistema financeiro global. Denotando fragilidade total do capitalismo mundial. No Brasil a Bovespa - Bolsa de Valores de São Paulo, teve queda recorde de 7,59 pontos percentuais, com perdas substânciais para as ações da Petrobás e Vale do Rio Doce, empresas de capital aberto que chegaram a recuar 9 pontos em suas carterias. Como membro dos BRIC, o Brasil se posiciona como um país que está aprendendo a ter controle financeiro de sua economia, graças a uma onda de desenvolvimento industrial e da política financeira do Banco Central. Veja também o editorial: - "Wall Street Casualties" do The New York Times em http://www.nytimes.com/2008/09/16/opinion/16tue1.html?_r=2&ref=opinion&oref=slogin&oref=slogin. Texto By. Clayton Fernandes.

Divulgue o seu blog!