20081114

Washington deve ter reunião "morna" do G20

Sexta, Sábado e Domingo. Será um final de semana amargo ou doce para a economia mundial? Os senhores mais poderosos do planeta que juntos (G20) representam 85% da economia e dois terços da população mundial, buscam realizar ações coordenadas que possam conter a crise financeira, além de reformas no sistema econômico capitalista vigente desde meados do século XVIII e XIX.
Em momento de crise ao menos o diálogo está aberto, uma vez que, o presidente americano (Bush) está passando o "bastão" ao senador democrata Barack Obama e até Janeiro de 2009 não se pode esperar grandes mudanças ou atitudes sincronizadas no setor econômico. O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em visita recente a Itália, que o mundo não pode esperar grandes novidades para com a reunião do G20 em Washington, após a mesma ter sido realizada uma semana antes em São Paulo, conforme publicado pelo Mixidéias.
Os líderes mundiais serão recepcionados, com um jantar oferecido pelo presidente George W. Bush, na Casa Branca em Washington D.C. No sábado, eles realizarão duas sessões plenárias, que serão seguidas por um pronunciamento de Bush. Além do G20 o encontro terá a presença do secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, e dos presidentes do Banco Mundial e do FMI.
Na véspera do encontro, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, pediu corte de impostos em todo o mundo e aumento dos gastos governamentais para evitar que a economia global entre em recessão.
A União Européia confirmou que a economia dos países da zona do euro retraiu 0,2% pelo segundo trimestre consecutivo, o que caracteriza recessão. Países como Itália e Alemanha já estão em recessão. Espanha e França tiveram maus resultados no último trimestre de 2008.
O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que a crise financeira não representa um fracasso do capitalismo e do livre mercado. Será mesmo????
O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, disse que seu país e a União Européia podem "falar com apenas uma voz" na cúpula do G20. Quanta pretensão do nobre camarada!!!!
O FMI emprestou em caráter emergencial mais de US$ 30 bilhões para Islândia, Hungria e Ucrânia. Isso mesmo Islândia.....dá pra acreditar que o mundo rico está pobre!?
Em carta aberta ao fórum, Ban Ki-Moon pediu que os países evitem uma recessão econômica mundial, que causaria uma "tragédia humana" entre os pobres. O Japão anunciou que está preparado para emprestar até US$ 100 bilhões ao FMI para ajudar países emergentes atingidos pela crise.
Que a ONU se prepare para 'passar o chapéu' de recolhimento de 'ofertas', pois o mundo vai precisar e muito da boa vontade e boa fé dos cidadãos de bem, aqueles que laboram de Sol a Sol para a manutenção do sistema capitalista mundial. Uns trabalham outros gastam o que não poderiam gastar. Caros amigos compradores e assíduos frequentadores de Shoppings Centers é hora de crise! Mas que crise?
O mundo do século XXI deve se compor com o seguinte cenário sócioeconômico;
CHINA = Fábrica do mundo,
ÍNDIA = Escritório do mundo,
BRAZIL = Fazenda do mundo,
EUA = Shopping Center do mundo.
No entanto, o Banco Mundial e o FMI devem ser reestruturados e reformados, quiçá o governo Obama faça o que não se conseguiu operar na década de 1970. Fonte: BBC. Edição; Clayton Fernandes.

Divulgue o seu blog!