20100307

Mulher! Submissão ou Emancipação?

Em 2010, para reforçar a importância de promover leis e instituições a favor da igualdade entre gêneros, as Nações Unidas decidiram que o Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 deste mês, será dedicado à “Igualdade de Direitos, Igualdade de Oportunidades: Progresso para Todos”. Trata-se, entre outras coisas, de refletir sobre os suportes legais com que contam as mulheres para seu desenvolvimento.

Um informe do Instituto Interamericano de Direitos Humanos elogiou os avanços legislativos como “iniciativas estratégicas muito úteis para alcançar a igualdade e a vigência dos direitos das mulheres”, mas, apesar disso, “a igualdade real ainda é uma tarefa pendente em todas as nações”.

Prova disso, em Sorocaba; município do interior do Estado de São Paulo – Brasil, considerado o quarto PIB estadual a cidade que tem a participação de 0,45% na riqueza acumulada no país, segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; está com a Saúde das Mulheres comprometida na escuridão; mesmo se destacando, com uma rede de 25 Centros de Saúde, quatro unidades de emergência com atendimento 24 horas e uma rede hospitalar que soma quase três mil leitos, entre hospitais públicos e privados; a Santa Casa da cidade está em trevas.


MISERICÓRDIA! Apagão na Maternidade da Santa Casa de Sorocaba


”Todas as nossas palavras serão inúteis se não brotarem do fundo do coração. As palavras que não dão luz aumentam a escuridão”. Madre Teresa de Calcutá.

Excelentíssimos (as) Senhores (as) Doutores (as) Promotores (as) de Justiça locados na cidade de Sorocaba, Estado de São Paulo, a Santa Casa de Misericórdia do Município em voga está em trevas. A sua unidade de atendimento Neonatal; por forças de egos profissionais ($$$) da equipe médica, da mantenedora e da gestão política do município; está desativada desde 21 de janeiro de 2010, onde na mesma data a mantenedora emitiu oficialmente o seguinte comunicado à Secretaria Municipal da Saúde dizendo; -“Está suspensa temporariamente os partos realizados e a transferência dos bebês internados na UTI (Unidade de Terapia Intesiva) Neonatal da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba”.

Segundo a Secretaria da Saúde, a Santa Casa é responsável por cerca de 170 partos ao mês, número que corresponde a 50,1% dos realizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) no município. Mensalmente a UTI – Neonatal atendia em média 15 crianças e diariamente a Santa Casa chegou a receber cerca de 30 mulheres em sua maternidade. Dados da Mídia local, ao receber o macabro ofício das trevas, emitido pela Santa Casa, o secretário da Saúde, Milton Palma, ‘imediatamente’ (21/01/10) começou a preparar um sistema emergencial de atendimentos. A Secretaria de Negócios Jurídicos passou a avaliar as providências cabíveis e comunicou oficialmente o MP (Ministério Público) sobre o caso, solicitando acompanhamento.

Os munícipes podem estar seguros quanto este acompanhamento do MP? No Dia Internacional da Mulher, 08 de Março, a pergunta que fica no ar é; - Quando a Santa Casa voltará a dar a Luz? Sendo que toda a infra-estrutura do hospital está apta a receber as pacientes e que os investimentos ali realizados são de origem dos cofres públicos, ou seja, a população pagando literalmente o “pato”! Toda a escuridão na Santa Casa se deu as dificuldades na renovação de contrato ou substituição de sua equipe médica da UTI - Neonatal ligada à maternidade. Lembramos que o serviço de maternidade faz parte do convênio firmado entre a Santa Casa e a Prefeitura de Sorocaba.

Em 21 de janeiro o provedor da Santa Casa, José Antonio Fasiaben, disse que o atendimento na maternidade e na UTI - Neonatal não foi interrompido. “Já estou com a nova equipe montada. O que está sendo decidido hoje à noite [21 de janeiro] em reunião entre os médicos é como será o sistema de trabalho. Mas neste momento a equipe trabalha normalmente”, completou. Isso sim é conversa fiada! Em respeito ao 08 de Março – Dia Internacional da Mulher, o sobrenome do digníssimo senhor provedor fazia o bem, antes do apagão da maternidade da Santa Casa. “Todas as nossas palavras serão inúteis se não brotarem do fundo do coração. As palavras que não dão luz aumentam a escuridão”. Madre Teresa de Calcutá.

Para a memória da Missionária & Doutora Zilda Arns Neumann, falecida no terremoto do Haiti nos deixa o seguinte pensamento a refletir sobre a luz de uma mulher; “Amar é acolher, é compreender, é fazer o outro crescer”.
Caros responsáveis pela gestão da Santa Casa e pela política da saúde de Sorocaba é hora de compreenderem a importância do nascimento da vida humana e o ato da graça de prover a luz com dignidade e respeito. O município está sendo lesado pelo não funcionamento da Maternidade Neo – Natal da Santa Casa, concomitantemente suas mulheres, futuras mamães - cidadãs submissas e/ou emancipadas dependem do olhar da Justiça dos Homens.

Texto por; * Clayton Fernandes – Signatário do Pacto Global das Nações Unidas (ONU).
Empresário e comandante do Blog Mix Idéias –
http://mixideias.blogspot.com
* Felipe Rodrigues – Empresário do setor de bens de capitais
Consultor e colaborador do Blog Mix Ideias –
http://mixideias.blogspot.com

Divulgue o seu blog!